sábado, 26 de dezembro de 2015

Sobre A Nossa Validade



Perdemos a nossa validade tão facilmente.  Depois de um pequeno acidente, uma torção do meu tornozelo esquerdo, tive ainda mais certeza da minha pequenez. Depois de ficar ali sozinha sentada no chão um tempo chorando de dor, um lampejo de informações vieram na minha mente. Me vi tão dependente, sendo que a minha vida toda tive orgulho de resolver eu mesma minhas coisas. Não que eu nunca aceitasse, ou  precisasse da ajuda das pessoas. Pensei no quanto somos dependentes de uma força maior ou das pessoas. Me senti tão inútil, ali sozinha, enquanto as pessoas passavam e apenas olhavam meu desespero.
Analisando ainda mais meus sentidos, e pensando na minha existência, senti pena de algumas pessoas. Pena daquelas que se acham auto suficientes e imortais. Pessoas que passam por cima das outras como um trator na maior facilidade, daquelas que passam a vida inteira achando que não podem se quebrar, e ainda algumas que vivem hostilizando as pessoas de uma classe social específica, ou ainda as que são preconceituosas e orgulhosas. Senti pena das pessoas que não são flexíveis às boas e necessárias mudanças, as quais fazem um bem impagável à alma. Estão cheias de "verdades" . Na verdade elas são pobres, pobres na alma. Em alguns casos, quando estão afundando, talvez ainda consigam ter um lampejo que seja de integridade no coração. 
  Aí eu pergunto:
Por que quando as pessoas estão numa situação de risco, dor, fraqueza, e dependência, elas percebem sua insignificância, e sentem vergonha de terem sido tão egoístas?  Vergonha por toda a vida, acharem que fossem melhores, quando na verdade não passavam de meros mortais, e só conseguem essa percepção nas suas fraquezas? 
Isso quando elas conseguem...
Terminando minha reflexão, acho justo salientar que somos iguais, somos frágeis, inteligentes, ignorantes, enfim, somos humanos. Uma raça difícil de domar. 
Que possamos fazer o exercício constante da empatia, que possamos cuidar mais dos nossos. E sempre que possível também prestar mais atenção nas pessoas ao nosso redor. 
Fazer com que uma alma se sinta melhor pela nossa existência, a nossa jornada também fica mais leve quando fazemos isso. Na maioria das vezes estamos mais dispostos a criticar os erros, a salientar os problemas, como se fossemos perfeitos. E somente Deus o é, e sabe do interior de cada um de nós, coisa que nem nós mesmos sabemos. Aproveitemos então o pouco tempo que nos resta nessa  pequena jornada em cuidar mais, e criticar ou apontar menos, afinal o tempo é curto, e de repente você percebe que não tem mais tempo para corrigir nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário